• Assessoria de Imprensa

Renault vai investir R$ 500 milhões no Paraná


A Renault vai investir R$ 500 milhões no desenvolvimento e produção de dois novos veículos no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais. O anuncio foi feito, em Curitiba, pelo Governador Beto Richa e pelo presidente mundial do Grupo Renault, Carlos Ghosn. O projeto da companhia foi enquadrado no programa de incentivos Paraná Competitivo, que já contabiliza R$ 30 bilhões em investimentos atraídos para o Estado em três anos. Temos trabalhado para resgatar a confiança dos investidores e conseguimos. O resultado está nos números”, disse o governador Beto Richa.

Ele ressaltou que o Estado vive um ciclo histórico de industrialização com a abertura de milhares de oportunidades de trabalho para os paranaenses. “Prova disto é que a Renault está até antecipando investimentos, gerando 6.500 empregos diretos em São José dos Pinhais e 25 mil empregos nas empresas que fornecem produtos", afirmou Richa.

O Governador disse ainda que o Paraná estava à margem dos investidores até 2011 e desde então a política de incentivos vem recuperando o crescimento econômico estadual. "Quando assumimos o governo em 2011 tínhamos um baixo crescimento, com um PIB abaixo da média nacional. Hoje, temos o maior ciclo industrial da história do Estado”, reforçou o governador.

Richa afirmou ainda que as empresas que querem investir no Estado têm, além de incentivos fiscais, segurança jurídica e uma boa infraestrutura para transporte e logística. “Aqui no Paraná, nem sempre foi boa a relação com o governo. A ampliação da nossa presença aqui agora tem um espírito de parceria, pois temos todos os nossos compromissos respeitados. Confiamos no Paraná e o Paraná é um grande suporte para o nosso desenvolvimento”, afirmou Carlos Ghosn.

O presidente mundial da Renault disse que a meta da montadora é elevar a participação da montadora de 6,7%, atualmente, para 8% do mercado nacional até 2016. “Para crescermos, precisamos de base industrial competitiva e não existe isso, em nenhum lugar no mundo, sem a parceria da empresa com os governos locais”, destacou.

Carlos Ghosn afirmou que os investimentos de R$ 1,5 bilhão anunciados para o ciclo 2010-2015 já foram concluídos. “Desde 2011 o Brasil é segundo maior mercado da marca depois da França e está entre as prioridades estratégicas de crescimento mundial do grupo”, destacou. Ele informou ainda que a montadora deve apresentar em breve os novos modelos que serão fabricados no Paraná. “Pensamos no longo prazo e nossa visão é para 10 ou 15 anos”, disse.

Para o Deputado Federal e ex-Secretário da Fazenda do Paraná, Luiz Carlos Hauly, a retomada do crescimento industrial do Paraná se deve, além dos incentivos oferecidos pelo Programa Paraná Competitivo, ao novo tempo de diálogo, garantia de segurança jurídica oferecidos a partir da entrada de Beto Richa no Governo. "O Paraná vive hoje um momento favorável aos negócios, em perfeita sintonia com os investimentos privados", acrescentou Hauly.


CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO

A Renault anunciou também a instalação de um novo Centro Nacional de Distribuição de Peças no município de Quatro Barras, investimento que também se insere no programa Paraná Competitivo.

O novo Centro será instalado em um condomínio industrial e terá 66 mil metros quadrados de área construída. O início das operações está previsto para o segundo semestre de 2015 e deve gerar cerca de 250 empregos. Nos próximos 10 anos a Renault vai investir R$ 240 milhões no espaço que terá capacidade para movimentar cerca de 200 carretas por mês. “É um grande estimulo para a economia do nosso município”, disse o prefeitos de Quatro Barras, Loreno Tolardo.

O novo centro vai atender toda a rede de concessionárias da marca no País pelo País e realizará também as exportações de peças e componentes para o México, Argentina, Chile, América Central, Colômbia, Venezuela, Uruguai, Paraguai, Peru, África do Sul e França. Ao todo, a Renault opera hoje com aproximadamente 20 mil itens estocados.


0 visualização0 comentário