• http://www.aen.pr.gov.br/

Indústria japonesa investe no Paraná



Executivos da fabricante de pneus japonesa, Sumitomo Rubber, formalizaram, durante reunião com diretores da Secretaria da Fazenda do Paraná, a instalação da subsidiária brasileira no município de Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana de Curitiba, num investimento de R$ 560 milhões. O governador Beto Richa que estava em Brasília participou de teleconferência na qual o diretor da Sumitomo para a América Latina, Kenichi Furuhama, formalizou a entrega do protocolo em que a direção da empresa, no Japão, aprovou o investimento no Paraná. Segundo Richa, todo o processo deve estar concluído até o fim de julho. A fábrica, que entra em operação a partir de outubro de 2013, terá capacidade de produção diária de 15 mil pneus para automóveis das marcas Dunlop e Falken .. De acordo com Furuhama, a empresa, que foi incluída no programa de incentivos Paraná Competitivo, tem projetos de expansão da unidade até 2020 e já está estuda a instalação de uma planta para a produção de pneus para caminhões. “O setor produtivo pode contar com todo o apoio do governo, que trabalha pelo desenvolvimento do Estado”, afirmou o governador Beto Richa, que agradeceu a confiança do grupo Sumitomo por investir no Paraná. A fábrica será instalada em uma área de 500 mil metros quadrados, no parque industrial de Fazenda Rio Grande, e inicialmente deve abrir 1.000 empregos. O investimento pode chegar a R$ 1 bilhão, com a abertura de 3.000 postos de trabalho e produção de até 9,9 milhões de pneus por ano. O prefeito de Fazenda Rio Grande, Francisco Luis dos Santos, afirmou que o investimento da Sumitomo representa quebra do paradigma de cidade dormitório, como o município era conhecido. Ele disse que o empenho do governador Beto Richa e dos secretários Luiz Carlos Hauly (Fazenda) e Ricardo Barros (Indústria e Comércio), foi fundamental para esta conquista. "É um novo modelo de gestão mostrado na prática", disse Santos. Ele informou também que a prefeitura acaba de criar um programa de aceleração do desenvolvimento, com investimentos estaduais, federais e municipais para incentivar a industrialização. Richa havia recebido um grupo de executivos e diretores da companhia em fevereiro, quando estavam sendo feitas as prospecções de áreas no País, como Minas Gerais e Espírito Santo, e disse que o Paraná estava de portas abertas e disposto a discutir as necessidades das empresas para instalar novos empreendimentos no Estado. O Secretário da Fazenda do Paraná, Luiz Carlos Hauly, que também estava no Ministério da Fazenda discutindo a Reforma Tributária, disse que esse investimento da indústria japonesa mostra que o Paraná está no rumo certo, e adiantou que outros importantes grupos também estudam instalar unidades no Paraná. Em comunicado à imprensa, para explicar as razões e objetivos do empreendimento, a empresa informou que a indústria automobilística no Brasil, e nos demais países da América do Sul e Central, está expandindo-se rapidamente, seguindo o crescimento econômico estável da região, e com isso cresceu a demanda por pneus automotivos. Segundo a Sumitomo, apesar de o Brasil possuir o maior mercado na região, os custos de impostos e de frete representam desvantagens para fabricantes estrangeiros de pneus, por isso a empresa considerou que era necessário estabelecer uma unidade de produção no país. Também pesou na decisão da companhia japonesa, que é a sexta maior fabricante mundial de pneus, a existência uma cadeia produtiva do setor automotivo na Região Metropolitana de Curitiba, com fábricas de automóveis como Volkswagen/Audi e Renault/Nissan, em São José dos Pinhais.


0 visualização0 comentário