• PSDB na Câmara

Deputados deixam Congresso para auxiliar governadores

Pelo menos cinco deputados federais do PSDB atuarão como secretários de governadores tucanos a partir de 2011. Homens públicos experientes, os parlamentares usarão seus conhecimentos para auxiliar os companheiros de partido em seus estados.


Já foi anunciado oficialmente que Luiz Carlos Hauly (PR), Emanuel Fernandes (SP), Silvio Torres (SP), Nilson Pinto (PA) e Zenaldo Coutinho (PA) assumirão, respectivamente, as secretarias da Fazenda; de Economia e Planejamento; de Habitação; de Educação; e a Casa Civil em suas unidades da federação de origem. Todos foram releeitos em outubro, com exceção de Torres, que teve seu nome confirmado na última sexta-feira (17).


Emanuel disse que aceitou o convite do governador eleito Geraldo Alckmin por acreditar que, como secretário, poderá trabalhar mais pela região do Vale do Paraíba.


“Não foi uma decisão fácil, mas o governador fez algumas ponderações. A principal delas é que, como secretário e em posição-chave do governo, poderei ajudar muito mais a nossa região”, ressaltou o tucano, reeleito deputado federal com 218 mil votos na última eleição.


Entre os desafios na nova função, está a coordenação de projetos estruturais como a duplicação da rodovia dos Tamoios e os preparativos para a Copa do Mundo de 2014. Emanuel já havia atuado como secretário de Habitação entre janeiro de 2005 e abril de 2006, na gestão anterior de Alckmin, e governou São José dos Campos por dois mandatos consecutivos, de 1997 a 2004.


O deputado Nilson Pinto, por sua vez, disse estar honrado por ter recebido o convite do governador eleito Simão Jatene para dirigir a Secretaria de Educação. “É um grande desafio que precisa ser enfrentado com toda dedicação e empenho. Afinal de contas, o Pará se destacou negativamente nos últimos anos pelo mau desempenho nessa área”, ressaltou, ao lamentar a péssima colocação de seu estado nas avaliações feitas pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em 2007 e 2009. “Vamos trabalhar em conjunto com toda equipe para mobilizar a população paraense no sentido de fazer com que o Pará avance”, prometeu.


À frente da pasta, o tucano afirmou que uma de suas principais missões será melhorar a qualidade da educação. “Vamos investir fortemente no ensino técnico e tecnológico, além de tentar recuperar os padrões da educação básica e do ensino universitário”, explicou o deputado, que foi reitor na Universidade Federal do Pará entre 1989 e 1993.


Por sua vez, Hauly disse estar honrado por assumir uma das pastas no governo Beto Richa. Segundo ele, sua primeira ação será “colocar a casa em dia”. O deputado pretende checar o equilíbrio financeiro, as finanças públicas, as receitas e despesas e rever o andamento da arrecadação paranaense. Essa é a segunda vez que o parlamentar assume a Secretaria de Fazenda. A sua primeira gestão foi entre 1987 e 1990.

0 visualização0 comentário