• Assessoria de Imprensa

Creas Oeste ganha sede própria para atender mais de 600 famílias

Por Ana Paula Hedler - 9 de agosto de 2021

Foto: Rodolfo Gaion/CMTU

Na manhã desta segunda-feira (9), o prefeito Marcelo Belinati e a secretária municipal de Assistência Social, Jacqueline Marçal Micali, inauguraram a nova sede do Centro de Referência Especializado de Assistência Social Oeste (Creas), que fica na Rua Saturno esquina com a Avenida Abélio Benatti, no Jardim do Sol.


O Creas Oeste é o primeiro descentralizado e com sede própria. Antes, ele funcionava na Avenida Rio de Janeiro, 1.560, no centro, em um espaço alugado e distante do público-alvo atendido. Agora, a população das regiões oeste e leste passam a usufruir do novo local, mais perto de onde eles residem. Ao todo, 658 famílias são atendidas nesse serviço.

Em Londrina, são mais de 2 mil famílias que recebem os cuidados da Assistência Social devido ocorrência de situação de risco, de violência ou de outras formas de violações de direitos.


“O maior investimento da história da Assistência Social em Londrina foi feito durante essa administração, seja na questão da estruturação física da rede, como na inauguração deste Creas Oeste, quanto na questão do aumento do orçamento da pasta, o que possibilita a ampliação do serviço prestado pela equipe. Já contratamos mais de 140 novos profissionais e o orçamento para o ano que vem é de 70% a mais. Isso significa melhores condições de trabalho para os servidores e um atendimento de qualidade para a população”, disse o prefeito de Londrina.


As crianças, jovens, adolescentes, idosos e pessoas com deficiência que sofrem algum tipo de violência, como verbal, física, sexual, psicológica, patrimonial, negligência, imprudência de seus responsáveis legais e ou abandono são atendidas nos Creas.

“Os Creas foram estatizados em 2011. Eles eram tematizados para atender o indivíduo. Agora, nós estamos fazendo um reordenamento grande para atender a família, levando em consideração o que o SUAS diz e que 80% dos casos de violência ocorrem dentro da família. Não adianta atender a criança vítima de violência, sem atender a família”, explicou a secretária municipal de Assistência Social.


Com a volta às aulas presencialmente, a juíza de direito da Vara da Infância e da Juventude, Camila Cardoso, acredita que a Prefeitura de Londrina está preparada para receber a demanda que deve aumentar, pois parte dela advém dos professores e dos profissionais que recebem as crianças nas unidades escolares. “Com o retorno das aulas nas escolas é possível que surja mais casos de violência. Caso isso aconteça, a escola faz a comunicação para o Conselho Tutelar, que preenche a ficha Sinan e encaminha para o atendimento do Creas e outros necessários. Hoje, a rede de Londrina está bem fortalecida com os Creas próximos à população, assim como o Conselho Tutelar, Cras, Unidades Básicas de Saúde e as escolas”.


Sobre a obra – O Creas Oeste tem uma área construída de 346,50 m² distribuídas em quatro salas para atendimento individual, sala de recepção, coordenação, administrativa, multiuso, oficinas e para serviços técnicos, almoxarifado, copa, área de serviço e sanitários masculino e feminino para funcionários e para o público geral, além daqueles adaptados para as pessoas com necessidades especiais.


As salas servirão para acolhimento individual e em grupo, e para as atividades de ensino e com a família e a comunidade. Todas as ações desenvolvidas ali visam à proteção do público-alvo e o enfrentamento à situação de violência vivenciada por ele. Para isso, há oito profissionais especializados, como psicólogos e assistentes sociais, além de técnicos administrativos, auxiliar educativo, auxiliar de serviços gerais e motorista. “O local que estávamos antes ficava no centro, era bom, mas perecia de acessibilidade e estava longe do território atendido. Aqui, está mais fácil para eles acessarem o serviço e temos uma sede própria, com salas adequadas para os atendimentos especializados de forma individual ou em grupo”, contou a coordenadora do Creas Oeste, Ana Carolina de Paula Athayde.


O Creas Oeste serve para a qualificação dos serviços de proteção social especial do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), que já são ofertados no município. Ele também estimula a participação dos usuários e aumenta o acompanhamento das famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade e risco social, como em casos de violências que ocorrem na própria família da pessoa; discriminação por etnia, gênero, idade, identidade de gênero, orientação sexual ou deficiência; denúncias de trabalho infantil; casos de afastamento ou rompimento do convívio familiar; cumprimento de medidas socioeducativas e outros tipos de violência.


O Creas foi construído com recursos oriundos uma emenda parlamentar do então deputado federal e atual prefeito Marcelo Belinati, do deputado Luiz Carlos Hauly no valor total de R$ 273 mil e contrapartida do Município. Teve ainda a parceria das Secretarias Municipais de Assistência Social, Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Gestão Pública e da Obras e Pavimentação. A obra foi executada pela empresa H.T.S. Construções Ltda que foi contratada através de procedimento licitatório ao valor total de R$ 826.964,65.


Fontle:https://blog.londrina.pr.gov.br com assessoria de imprensa

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo