• Veja.abril.com.br

A negociação de Alckmin pela reforma tributária — e o dedo de Simone Tebet

Vice-presidente eleito vem repetindo que quer aprovar o texto nos primeiros seis meses de governo


Por Victor Irajá Atualizado em 7 nov 2022, 20h42 - Publicado em 7 nov 2022, 11h35


O vice-presidente eleito Geraldo Alckmin durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto, em Brasília // Evaristo Sa/AFP

O vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) vem sinalizando há tempos durante a campanha a necessidade de se aprovar uma reforma tributária. A negociação, inclusive, foi vista por membros da equipe do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), como um dos fatores primordiais para a atração do apoio da senadora Simone Tebet (MDB) no segundo turno das eleições. A negociação com a senadora passou pela possibilidade de apoio à proposta desenhada pelo economista Bernard Appy e apresentada pelo deputado Baleia Rossi (MDB-SP), presidente do MDB. A costura de Alckmin envolve acoplar o texto à proposta do ex-deputado Luiz Carlos Hauly (Podemos-PR), que deu origem à Proposta de Emenda Constitucional 110, que tramita no Senado. Alckmin vem repetindo que quer aprovar o texto nos primeiros seis meses de governo, quando considera que a gestão de Lula terá força no Congresso Nacional para dar vazão à proposta.


Siga o Radar Econômico no Twitter

Fonte: Veja









0 visualização0 comentário